Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
(Idioma: Português de Portugal – para traduzir, clique com o botão direito do mouse e selecione a opção de tradução ou clicando nas configurações do Google, pelo smartphone)

Num momento de “caos universal”, a empresa familiar e, em especial, os seus líderes estão colocados numa envolvente de incerteza típica de ambientes de guerra: a necessidade de tomar decisões é imperativa, o suporte racional é reduzido e o tempo urge.

Os gestores estão sob um clima de enorme tensão pelo que todo o apoio válido – aquele que é por eles solicitado – é importante para auxiliar nas suas tomadas de posição e para unir e direcionar os esforços para as vias que sejam identificadas para dar suporte à continuidade da empresa.

A empresa familiar, ao ser um elemento do ecossistema que agrega de forma muito próxima os seus acionistas e a família empresária, tem condições privilegiadas para criar uma envolvente de coesão que lhe permita enfrentar e ultrapassar, com vantagens comparativas e de forma mais assertiva, o astronómico desafio dos próximos tempos.

Cada membro da família empresária terá as suas próprias preocupações e, enquanto elemento integrante do ecossistema referido, desejará conhecer o essencial do que está a ocorrer, do que se estima poderá vir a acontecer e, naturalmente, de que forma será afetado e poderá auxiliar na sobrevivência deste triângulo virtuoso constituído pela empresa, os sócios e a sua própria família. 

A envolvente reforça o relevante papel de uma comunicação fluída, sintética e simples entre todos os elementos do ecossistema. Esta comunicação, bidirecional, deve ser uma iniciativa dos líderes da empresa e suportada nos órgãos existentes – caso de famílias que possuem estruturas como a Assembleia e o Conselho de Família – ou assumida de forma direta e personalizada – por email, telefone, meios telemáticos ou mesmo presencialmente (a evitar por razões óbvias do afastamento social e tempo). 

Saliente-se que o grande objetivo é passar a informação essencial e verídica, para manter as pessoas atualizadas, mitigar preocupações, eliminar falsas suposições e potenciais influências desnecessárias ou nefastas, geradoras de tensões evitáveis. 

Uma última nota para consciencializar os membros da família empresária, não envolvidos diretamente na empresa, que é tão importante disponibilizarem o seu apoio quanto o evitarem contactar e ocupar desnecessariamente o tempo daqueles que neste momento estão a dar o seu melhor para gerir a empresa e assegurar a sua perenidade.

Neste contexto e de uma forma agrupada pelos grupos de interesse empresa, proprietários e família, identificam-se alguns elementos e ações que permitem uma reflexão e potencial utilização na comunicação e relacionamento no ecossistema da empresa familiar.

1. A Empresa

1.1. As principais Ações desenvolvidas (implementadas ou a implementar)

1.1.1. Alterações ao Funcionamento normal (suspensão ou redução de atividade, horários, …)

1.1.2. Alterações nas Relações com os Clientes, Fornecedores, Bancos, …

1.1.3. Relação com os Empregados:

1.1.3.1. Alterações de horário, teletrabalho, férias, …

1.1.3.2. Alterações remuneratórias, …

1.1.3.3. Novas contratações, suspensão ou término de relação contratual, …

1.2. As principais Ameaças

1.2.1. Limitações aplicadas ao setor, atuação dos concorrentes (atuais ou novos), …

1.3. As principais Oportunidades

1.3.1. Elementos ou espaços libertados, novas áreas de atuação, …

1.4. Perspetivas Financeiras

1.4.1. Expectativas de variação no Volume de Negócios

1.4.1.1. A 1 mês, a 3 ou 6 meses, até final 2020

1.4.1.2. Em 2021

1.4.2. Expectativas de Necessidades de Financiamento

1.4.2.1. A curto prazo e até final de 2020

1.4.2.2. A 1 a 3 anos

2. Os Acionistas

2.1. Alteração na política de Dividendos

2.1.1. Contas de 2019 (Assembleia de Acionistas até junho de 2020)

2.1.2. Contas de 2020 (Assembleia de Acionistas em 2021)

2.2. Necessidades de Financiamento da Empresa

2.2.1. Empréstimos ou Suprimentos

2.2.2.Aumento de Capital

2.3. Potenciais Oportunidades

2.3.1. Cooperações, compra, venda, fusões, …

3. A Família Empresária

3.1. O estado geral das Pessoas a nível de saúde, emocional, quarentena, …

3.1.1. Principais preocupações atuais ou futuras

3.1.1.1. Pessoais

3.1.1.2. Em relação à Família

3.1.1.3. Em relação ao futuro da Empresa

3.1.2. Potenciais evoluções, tensões, …

3.2. As Necessidades específicas de Familiares

3.2.1.Imediatas, a curto prazo, …

3.3. As Disponibilidades dos Familiares

3.3.1. Para apoio a outros Familiares

3.3.2. Para apoio à Empresa

3.4. A Geração mais Nova

3.4.1. Perceção dos contextos: externo, da empresa e da família

3.4.2.Impacto e compromisso para colaborar, assumir limitações e sacrifícios.

“É inútil dizer ‘estamos a fazer o possível’. Precisamos de fazer o que é necessário.”

Winston Churchill

Publicado emArtigos
Fechar