Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Em agosto de 2020, os Emirados Árabes lançaram uma lei que visa proteger as riquezas das empresas familiares, visando sua competitividade e desenvolvimento econômico. Os três principais focos da estrutura legislativa é criar políticas que apoiem o desenvolvimento das empresas familiares, a coleta de dados sobre essa estrutura empresarial e a conscientização e incentivo à governança.

O ministro Al Marri diz que seu governo visa estabelecer uma série de caminhos para avançar e encorajar as empresas familiares e seus papéis na diversificação e crescimento da economia nacional.

O objetivo do projeto deve ser organizado e executado com a ajuda da Câmara de Comércio e Indústria de Dubai e do Conselho de Negócios Familiares – Golfo (FBC-Golfo), que anunciaram a assinatura de um memorando de entendimento, onde as duas entidades devem cooperar em uma agenda de pesquisa que atenda às necessidades das empresas familiares em Dubai.

Você acha que o Brasil também deveria seguir por esse caminho tendo em vista que aproximadamente 90% das empresas do país são familiares?

Deixe-nos a sua opinião!

Confira a matéria completa clicando aqui.

Nesse sentido também, aconteceu no dia 31 de dezembro de 2020, o 13º Global Family Office Investment Summit, um encontro onde 250 family offices se juntaram a investidores globais, líderes de empresas a fim de discutir sobre temas relevantes socialmente, tais como o futuro do país, inteligência artificial, recolhimento e uso de dados para otimizar ciências, educação e co-investimento.

 Confira os detalhes desse encontro clicando aqui.

Publicado emNotícias
Fechar
Open chat
Converse com Legado e Família no WhatsApp
Powered by